segunda-feira, 1 de julho de 2013

A Greve Geral dos Coxinhas



Esse pessoal que tentou organizar Greve Geral pela internet é uma piada. Mal conseguem organizar reunião de condomínio e querem parar o país sem acordar cedo, tomar chuva e passar frio.
Jamais estiveram em uma porta de fábrica na vida. O máximo de “constrangimento” que se submeteram foi distribuir flyer de balada na porta da “facul”.
Pra organizar greve não pra dá ser anônimo. Tem que mostrar a cara. Se expor ao máximo e passar segurança. Demonstrar coragem e estabelecer uma relação de cumplicidade com o trabalhador.
Uma greve não é oba-oba. Principalmente para quem tem tudo a perder. O emprego, o respeito, a carreira, a aposentadoria, a casa e a família.
Uma greve mexe com todos os sentimentos dos seres humanos. Os mais nobres e os mais pérfidos. Se lida com a coragem, a aventura, a gratidão, a covardia, a subserviência e a decepção. Tudo junto. Aderir a uma greve é algo muito diferente de curtir uma página no Facebook.

Imaginar ser possível organizar uma greve geral dentro de casa, quentinho, com roupa de marca e usando uma máscara do “V de Vingança” não passa de uma fantasia voyeurística. Nada muito diferente dos devaneios masturbatórios com alguma “musa” de reality show. Ou então um novo jogo de vídeo game.

4 comentários:

  1. João Paulo Ferreira de Assis1 de julho de 2013 13:31

    Apoiado. Esse pessoal nunca ralou na vida. Sempre tiveram tratamento de lorde por parte das mamães.

    ResponderExcluir
  2. O Facebook é uma mentira, que raiva estou pegando das pessoas por causa dessa rede social. Só para demonstrar isso que vc escreveu , tenho uma prima que é professora da rede municipal e está postando só sobre greve, agora vê se ela aderiu a greve que os professores estão fazendo aqui em Itajaí/SC. Claro que não.

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito da sua postagem sobre pessoas que não tem conhecimento nenhum sobre o porquê das greves. Eu pergunto se na próxima greve dos professores, esses mauricinhos e patricinhas ( grandes "defensores" da educação) sairão juntos em protesto.
    Já achei como denominar essas manifestações: A Revolução dos Coxinhas!
    Valeu, colega corinthiano. Ainda bem que voce é mano.

    ResponderExcluir
  4. A Burguesia Fede . . .

    ResponderExcluir